Os principais estilos de tatuagens e sua história no mundo

No post desta semana vamos falar um pouco sobre o vasto universo das tatuagens, um fenômeno cultural muito importante em diversas sociedades. Ao mesmo tempo moderno e tradicional, o ato de tatuar-se pode ser vinculado tanto ao individual quanto ao coletivo, o que torna essa prática ainda mais complexa do ponto de vista social.

A origem da palavra tatuagem vem dos idiomas polinésios, mais precisamente do Tahiti. Eles utilizam a palavra “tatau” para fazer referência ao som feito durante a execução da tatuagem,em que se utilizavam ossos finos como agulhas e uma espécie de martelinho para introduzir a tinta na pele.

tatau-tattoos-tribal-azmt

O primeiro a utilizar a palavra "tattoo" como conhecemos atualmente foi o capitão James Cook (também “descobridor” do surf), que, depois de ouvir a palavra tahitiana, escreveu em seu diário a palavra "tattow". Claro que muitos outros povos realizavam pinturas corporais permanentes, mas foram os marinheiros ingleses que popularizaram a palavra e a prática no Ocidente como um todo. Outra grande contribuição (desta vez negativa) dos ingleses para as tatuagens foi vinculá-las aos bandidos e marginais da época, pois eles a tornaram uma forma oficial de identificação de criminosos em 1879.

O primeiro tatuador profissional documentado na Grã-Bretanha foi estabelecido no porto de Liverpool na década de 1870. Na época, a prática já havia se tornado moda entre alguns membros das classes superiores, incluindo a realeza. Sabe-se que muitos reis tiveram tatuagens, incluindo os de países como França, Grã-Bretanha, Dinamarca, Rússia e Iugoslávia. A maioria eram criadas com base em diferentes versões de Brasões de Armas Reais, ou nos Brasões de suas Famílias. No entanto, as opiniões sobre a prática continuam divididas até os dias de hoje.

 sailor-tattoo-old-school-azmt

Existem muitos indícios arqueológicos que mostram que as tatuagens já existiam no Egito antigo, entre 4.000 e 2.000 anos antes de Cristo. Também era comum entre os povos nativos da Polinésia, das Filipinas, Indonésia, Japão, Nigéria e também na Nova Zelândia (entre os Maoris). As tatuagens, nestes casos eram pinturas ligadas à rituais religiosos ou de guerra. Inclusive, já foram encontradas múmias que possuíam tatuagens em países como a Groenlândia, Alasca, Sibéria, China, Egito, Sudão, Mongólia, Bolívia e Peru.

Claro que os povos mais antigos possuíam técnicas de tatuagens que não dependiam de energia elétrica, geralmente eram técnicas similares ao das “tataus” que já mencionamos. No entanto, em 1891, Samuel O'Reilly desenvolveu um aparelho elétrico para fazer tatuagens, modernizando a prática. Tal invenção aumentou bastante a popularidade de tatuagens, tornando o procedimento muito mais fácil e indolor. A partir da década de 1970, as tatuagens tornaram-se muito mais comuns da moda ocidental, independente do gênero, da classe econômica e da idade.

A tatuagem já existia no Brasil desde da época pré-colonização, com diversas etnias indígenas que as faziam com técnicas similares aos polinésios. Por outro lado, a tatuagem elétrica é uma arte muito recente em nosso país, surgiu em meados dos anos 60 na cidade portuária de Santos com o dinamarquês Knud Harld “Lucky” Gregersen (conhecido como Lucky Tattoo), que teve sua loja nas proximidades do cais, o centro da boêmia na cidade de Santos.

Lucky-tattoo-santos-sao-paulo-azmt

Infelizmente, isto contribuiu bastante para a disseminação de preconceitos e discriminação em relação aos tatuadores e aos tatuados. O local que Lucky escolheu para exercer sua atividade era frequentado praticamente por imigrantes embarcados, bêbados, arruaceiros, pessoas envolvidas com drogas e prostitutas. Ou seja, por aqueles que eram considerados a escória da sociedade na época. Desta forma, as tatuagens ganharam um estigma de arte marginal que se estendeu por muitos anos.

Nos dias de hoje, com a popularização das tatuagens dentre pessoas de alto status social, o preconceito diminuiu consideravelmente, principalmente em cidades mais cosmopolitas, como São Paulo e Rio de Janeiro. Hoje, no Brasil, a tatuagem atinge praticamente todas as camadas da população.

Uma das maiores provas de que as tatuagens são verdadeiras obras de arte é o fato de existirem inúmeros estilos, são tantos que poderíamos dizer que um bom tatuador acaba desenvolvendo sua própria estilística. Mesmo assim, existem escolas de tatuagem mais abrangentes e universais, que foram precursoras e fonte de inspiração para muitos artistas.

A seguir, vamos falar das mais emblemáticas e que podem ser consideradas as mais relevantes ao longo dos últimos 150 anos, nas sociedades ditas “modernas”.

1. Old School Tradicional

Este estilo de tatuagem foi disseminado graças ao marinheiros ingleses e pode ser considerado o primeiro estilo mainstream da cultura Ocidental. Alguns dos tatuadores mais famosos eram adeptos deste estilo, dentre eles estão Sailor Jerry, Don Ed Hardy, Lyle Tuttle e Bert Grimm. Algumas das características mais marcantes destas tatuagens são os fortes contornos na cor preta, tons de cores mais saturados e voltado para cores primárias, além de temáticas recorrentes como animais, âncoras, adagas, caveiras e rosas.

old-school-tattoo-azmt

Este é, sem sombra de dúvidas, um dos estilos mais populares e amado dentro da comunidade relacionada às tatuagens (se não for o mais). As cores fortes deixam as tatuagens incríveis enquanto são recentes, mas elas também envelhecem muito bem. Além disso, é um estilo impregnado de história e que costuma agradar muito quem as possui.

2. Realismo

É interessante pensar que, apesar de existir enquanto movimento artístico há alguns séculos, o realismo só tenha ganhado espaço no mundo das tatuagens a partir da década de 1950. Desde então o estilo vem ficando cada vez mais popular e sendo cada vez mais refinado pelos tatuadores. Atualmente é possível encontrar profissionais capazes de reproduzir qualquer foto de familiares, artistas e animais de estimação com uma precisão absurda! O estilo também contempla paisagens e qualquer outra coisa que você seja capaz de imaginar, a ideia aqui é reproduzir alguma imagem da maneira mais fiel possível.

realismo-tattoo-azmt

De maneira um pouco oposta ao estilo Old School, tatuagens realistas costumam ter bastante sombreamento, traços mais complexos e uma paleta de cores muito menos saturada (muitas costumam ser em preto e branco, inclusive)attoo tem muitos sombreados, traços complexos e, na maioria das vezes, é em preto e branco. Os tatuadores realistas mais conhecidos são Jack Rudy, Bob Tyrrell, André Rodrigues, Kari Barba e Kat Von D.

3. Tribal

As tatuagens tribais compõem, com certeza, o estilo mais antigo que existe. Elas possuem registros nas mais diversas culturas, com registros de milhares de anos. Chamá-las de “tribais” é um pouco injusto, pois o resultado final pode ser drasticamente diferente, dependendo da cultura ligada a cada uma delas. Para quem conhece os diferentes padrões, as tatuagens dos Maoris são muito diferentes das dos indígenas da América do Sul, que por sua vez diferem totalmente das tatuagens dos antigos povos nórdicos, e assim continuamente. 

tatuagens-tribal-tattoo-azmt

No entanto, existem similaridades entre os estilos. Como acabamos de falar no parágrafo anterior, quase todas seguem algum tipo de padrão, com diferentes graus de complexidade, além de serem feitas com tons de preto e vermelho. Este estilo é sempre carregado de simbolismos, costumam estar atreladas aos rituais religiosos e de guerra em suas culturas originais e quase sempre são elaborados para dizer algo a respeito de quem as carrega, como um sinal de grande habilidade em combate, ou de capacidade de liderança, por exemplo. Os artistas mais famosos do estilo são Whang-od, Haivarasly, Victor J Webster e Hanumantra Lamara.

4. Japonesa Tradicional - Irezumi

Este estilo teve início no período Edo, que durou entre os anos de 1603 e 1868 no Japão feudal. Apesar de ser uma era marcada pelo autoritarismo, neste período também era dada atenção especial para as artes, como o teatro Kabuki e as gravuras Ukiyo-e, feitas em blocos de madeira. O Irezumi foi inspirado nas antigas técnicas de tatuagem tebori, e foi popularizado no país pelos integrantes da Yakuza (máfia japonesa).

tatuagens-tattoos-japonesas-azmt

Como também é um estilo de tatuagem mais tradicional, seus símbolos costumam representar o folclore e o passado do país. Figuras de guerreiros samurais, dragões, carpas, tigres, flores, ondas e Youkais (criaturas sobrenaturais) estão entre as mais recorrentes. Cada tatuagem nesse estilo deveria contar uma história sobre o passado japonês. O contorno das imagens também é bastante marcado neste estilo e assim como o Old School, conta com uma paleta de cores mais saturada. Os principais artistas atuais são Horiyoshi III, Horiyen, Chris O’Donnel, Nicckuhori e Horitada.

Existem muitos outros estilos de tatuagens pelo mundo e dependendo da pessoa e da cultura local, esta divisão de estilos pode mudar. Dentre eles estão o de Ilustrações, New School, Biomecânico, Letras, Neo-tradicional, Neo-japonês, Pontilhado, Geométrico, Sketch e o Aquarela, só para citar alguns.

A tatuagem é um verdadeiro movimento artístico que se manifesta através da união da visão do tatuador com a individualidade do tatuado, o que a torna única em cada execução. Para finalizar vamos deixá-lo com o documentário "Do Porto à Pele" que mostra com mais detalhes a história da tatuagem no Brasil, até a próxima!

conheça nossos produtos