As outras facetas de Dalí.

Salvador Domingo Felipe Jacinto Dali i Domènech nasceu na Espanha em 1904, mais precisamente em Figueres, região da Catalunha.

Com apenas 17 anos de idade, foi viver em Madri, onde frequentou a Academia de Artes de San Fernando.
E já nessa idade, chamava atenção com seus excêntricos cabelos compridos, fita no pescoço, calças até o joelho e meias longas.

Aos 22 anos, pouco antes das provas finais, o artista foi expulso da Academia pois dizia que ninguém lá era suficientemente competente para avaliar o seu trabalho.

“Desenhar é a integridade da arte. Não há possibilidade de trapacear. Ou é bom ou é ruim”

Sua influência se deve ao classicismo, Dalí também pintou quadros realistas e são considerados de excelente qualidade plástica, como mostra a obra “Cesto de Pão”:

O Cesto de Pão, quadro de 1926, Salvador Dalí

Fã assumido de Pablo Picasso, planejou uma viagem à Paris para visitá-lo. Nos anos seguintes, pintou inúmeros quadros fortemente influenciados por Picasso e Miró, até chegar ao seu estilo único.

“Aqueles que não querem imitar nada, não produzem nada”

Adepto do Simbolismo em suas obras, o seu famoso quadro “A Persistência da Memória” retrata uma teoria de Einstein: de que o tempo é relativo e não fixo.

A persistência da memória, em referência a teoria da Relatividade criada por Eisnten 

Admirador do pintor Diego Velázquez, Dalí deixa seu famoso bigode igual ao dele, fazendo dessa característica, sua marca registrada.

“… Estou pintando quadros que me fazem morrer de alegria, estou criando com absoluta naturalidade, sem a menor preocupação estética, estou fazendo coisas que me inspiram com uma profunda emoção e estou tentando pintá-los com honestidade”

Porém seu trabalho vai muito além da pintura. Em 1946, sua colaboração com Walt Disney culminou na criação de “Destino”, desenho surrealista que foi finalizado mais de meio século depois:

Na década de 40, auge do Surrealismo, Dalí inicia uma parceria com o fotógrafo Philippe Halsman, o resultado são imagens tão lúdicas e surreais quanto as suas obras de arte.

Fotografia Surrealista, feita por Dalí e Phillipie Halsman

Sabe qual o truque da imagem? Nenhum. Foram necessárias 28 tentativas até que o ângulo perfeito do pintor, da água e dos gatos se compusessem da forma que os dois imaginaram.

Veja mais fotos dessa colaboração entre os dois artistas:

Salvador Dalí era um homem excêntrico de visão única sobre o mundo. Ele conseguiu, sempre com um olhar peculiar, levar o surrealismo e a simbologia para os diversos meios.

“Eu sou o surrealismo” 

Fotos retiradas do site do fotógrafo Hailsman: http://philippehalsman.com/?image=dali 

Gostou?

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de lançamentos, promoções e novos posts.

CADASTRAR EMAIL

conheça nossos produtos